terça-feira, 11 de maio de 2010

Zé Cardoso, Ser Poeta Eu Sou Porque DEUS Quis...



Hoje o “A Arte Do Meu Povo” homenageia um dos grandes poetas/violeiros do Brasil, Zé Cardoso, cabra bom do nosso bom e belo Rio Grande do Norte.

Na pesquisa que fiz, encontrei no site www.centrodefortaleza.com.br/Paginas/Destaques.php?... Estas palavras sobre Zé Cardoso

“ZÉ CARDOSO - Natural de Encanto, Rio Grande do Norte, com mais de 30 anos de carreira, é um dos mais premiados repentistas nordestinos, apresentando em Limoeiro do Norte um programa de rádio de grande audiência, juntamente com o poeta Antônio de França.”




Já o site http://limoeirodonorte.blogspot.com/2009/10/poeta-repentista-ze-cardoso-e.html trás o seguinte:

“O poeta repentista Zé Cardoso, natural de Limoeiro do Norte, foi homenageado com uma comenda de honra ao mérito, em cantaria, confeccionada pelo artista Gledson Vitor. A referida homenagem faz alusão à comemoração dos 50 anos de lançamento do programa Violas e Violeiros, veiculado pela Radio Vale do Jaguaribe, cuja programação foi iniciada em 1959.
A honraria foi entregue pelo presidente da comissão organizadora do evento, Tonheiro Mendes.
Durante a homenagem, o programa Violas em Desafio, veiculado pela Rádio Educadora, apresentado pelo violeiro Cardoso, foi destacada pela representatividade na região.”




Aqui algumas pérolas do nosso verdadeiro poeta popular...



Você corre, mas não passa
Um palmo na minha frente
(Zé Cardoso e Raimundo Caetano)


Eu já vi você beber
Cinqüenta e Um com Cinzano
E agora vem Caetano
Ser crente pra reverter
Não é, mas poderá ser
Que esse povo, geralmente
Só inventa de ser crente
Depois que bebe cachaça
Você corre, mas não passa
Um palmo na minha frente
(Zé Cardoso)


Faça tudo que eu fiz se quiser ser
Cantador respeitado e Campeão


Para ser o poeta que estou sendo
Foram léguas e léguas de estrada
Minha luta já é marca registrada
Tudo quanto plantei estou colhendo
Nem que a mídia não esteja me querendo
Me trocando por ET ou por Lobão
Eu esqueço que tem televisão
E venho até o teatro lhe dizer
Faça tudo que eu fiz se quiser ser
Cantador respeitado e campeão
(Zé Cardoso)

Cantador pra cantar na minha frente
Deus não faz, nunca fez, nem vai fazer


Pra topar o "terror riograndense"
Zé Viola talvez que não aceite
Moacir diga não, Valdir enjeite
Se Geraldo souber talvez dispense
Vilanova sabendo que não vence
Chega a carta, ele abre e não quer ler
Louro Branco com medo de perder
A desculpa é "não vou porque sou crente"
Cantador pra cantar na minha frente
Deus não faz, nunca fez, nem vai fazer
(Zé Cardoso)





Um dos momentos mais geniais da nossa cantoria nacional foi o encontro Zé Cardoso com Sebastião Dias o site http://diegoplay.flogbrasil.terra.com.br/foto215685.htmlExplica esse momento assim...

“O poeta Zé Cardoso cantando com Sebastião Dias... e depois de sofrer uma humilhação no final do verso, Sebastião dizendo q era doutor e q tava perdendo tempo cantando com ele... Ai Zé Cardoso, analfabeto disse: Aprendi a cantar sem professor, com a graça de deus eu sou completo, vc vem me chamar de analfabeto exibindo seu diploma doutor, no congresso q eu for competidor vou ganhar de vc de 10 à 0.... Bastião eu vou lhe ser muito sincero, SE EU DEIXAR DE CANTAR Ñ SOU FELIZ, SER POETA EU SOU PQ DEUS QUIS, SER DOUTOR EU Ñ SOU PQ Ñ QUERO!!!!




"E VIVA A ARTE DO MEU POVO!!!!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário