segunda-feira, 12 de julho de 2010

Banda De Pau E Corda, É Valorização Da Nossa Cultura



Essa turma homenageada hoje no nosso “A Arte Do Meu Povo” fez história na Música Popular Brasileira interpretando magestralmente a Cultura Popular Nordestina em forma de música. Estou falando da Banda De Pau E Corda, que tantas alegrias trouxe para nós apaixonados pelo nosso Brasil, principalmente o Brasil Nordestino.

No site Wikipedia encontrei, sobre a grande Banda De Pau E Corda, as seguintes palavras:



Banda Pau e Corda é um grupo musical brasileiro formado no Recife em 1972 com a proposta de valorizar os ritmos nordestinos, misturando música e poesia. Era constituído originariamente por Roberto Andrade, bateria; Waltinho, violão; Sérgio, voz; Paulinho, baixo; Netinho, viola e Beto Johnson, flauta.
Até hoje continua em atividade, agora com a seguinte formação: Sérgio Andrade (voz); Waltinho (violão, voz); Beto Johnson (flauta); Júlio Rangel (viola, voz); Sérgio Eduardo (baixo); George Rocha (percussão); Evandro Natividade (bateria).
Em dezembro de 2006 a Banda viajou até a Argélia onde se apresentou no Congresso Mundial dos Povos e Culturas dos Desertos, em Argel, como representante do Brasil no evento.




Discografia = Vivência (1973) Redenção (1974) / Assim… Amém' (1976)/ Arruar (1978) / Frevo - Pelas Ruas de Recife (1979) / Nossa Dança (1981) / Coisa da Gente (1982) / O Maior Forró do Mundo (1986) - com Quinteto Violado, Nana Rocha e Pinto do Acordeon / O Outro Lado da Banda (1990) / Cristalina (1992) / Banda de Pau e Corda (1994) / O Melhor da Banda de Pau e Corda (1995) 2 em 1 - Vivência e Redenção (2001) /”



Muitas foram as músicas que se tornaram inesquecíveis na interpretação da Banda De Pau E Corda. Aqui as letras de algumas delas:

Pai de Barro
Composição: Paulo Fernando e Roberto Andrade


Pai de Barro
Rei criador
Fez bonecos de barro
Com amor
Uh, uh, uh,
Uh,uh,uh
Vitalino de Caruaru
Pai João (cachimbando)
E Maria sentada batendo pilão
Zefinha contando seus bilros e a renda estampada no papelão
Cavalo Marinho
O Bumba meu boi
E Vitalino, e Vitalino já se foi.

Lampião
Composição: Waltinho e Roberto Andrade


Ê Cangaceiro,
Onde mora lampião
Mora junto de São Pedro
Lhe contando a região
Sertão, meu sertão
Onde está Lampião
O famoso cabra da peste
E Maria sua paixão
Nasceu na terra de valente
Onde a faca não só corta cana corta gente
Viveu na terra de valente
Onde a faca dança e roda corta e mata gente
E quem morre primeiro deixa o amigo pra enterrar
É mais uma cruz que marca uma história pra contar
Você recado de gente
De cara valente que nem Lampião
Não tem mais cavalo e nem sela
E seu maço de vela já parou de queimar
Eh Cangaceiro,
Onde mora lampião
Mora junto de São Pedro
Lhe contando a região
Sertão, meu sertão
Onde está Lampião
O famoso cabra da peste
E Maria sua paixão
Nasceu na terra de valente
Onde a faca não só corta cana corta gente
Viveu na terra de valente
Onde a faca dança e roda corta e mata gente
Onde a faca dança e roda corta e mata gente
Onde a faca dança e roda corta e mata gente
Onde a faca dança e roda corta e mata gente
Onde a faca dança e roda corta e mata gente




Vivência
Composição: Waltinho e Roberto Andrade


Quem nasceu lá e viveu
Crescendo percebeu
O canto do ferreiro
Da casa do doutor
O velho mensageiro
Das cartas de amor
O homem, o vassourão
Limpando o chão da manhã
Sabe, crê e chora
Vive cada hora
No canto do ferreiro
Da casa do doutor

Voltei Recife
Composição: Luiz Bandeira


Voltei Recife
Foi a saudade que me trouxe pelo braço
Quero ver novamente vassouras na rua passando
Tomar umas e outras e cair no passo
Cadê toureiros, cadê Bola de Ouro
As Pás e Lenhadores e o Bloco Batutas de São José
Quero sentir a imensidão do frevo
Que entra na cabeça, depois toma o corpo e acaba nos pés
Voltei Recife
Foi a saudade que me trouxe pelo braço
Quero ver novamente vassouras na rua passando
Tomar umas e outras e cair no passo
Cadê toureiros, cadê Bola de Ouro
As Pás e Lenhadores e o Bloco Batutas de São José
Quero sentir a imensidão do frevo
Que entra na cabeça, depois toma o corpo e acaba nos pés

Flor D'água
Composição: Waltinho / Roberto Andrade


Maria tomando banho
Nas águas claras do rio
Seu corpo jovem moreno
Não sente o rigor do frio.

Boiando a flor d’água vai
Embalando os sonhos seus
E eu olhando alimentando
Os sonhos que são bem meus.

Hei de casar com Maria
Na festa da Padroeira
Deixar morrendo de inveja
As moças namoradeiras (2x)

Já vejo o corpo moreno
De rendas brancas vestido
E botões de laranjeira
Pondo o cabelo florido.

Maria, minha Maria
Vou dar-te tudo que tenho
Meus canaviais tão lindos
Minha senhora de engenho.

Hei de casar com Maria
Na festa da Padroeira
Deixar morrendo de inveja
As moças namoradeiras (2x)






"E VIVA A ARTE DO MEU POVO!!!!"

3 comentários:

  1. AmOoOo essa banda!!!!

    ResponderExcluir
  2. Cara, a Banda de Pau e Corda está na minha vida desde os 11 anos, em 1976. Quando ouço, revivo emoções intensas da minha infância no interior de São Paulo. Sempre estarão presentes. Ô coisa boa!!!

    ResponderExcluir
  3. Recentemente vi e ouvi um violeiro tocar flor d'aqua em recife,isso é muscia e cultura,coisa rara hoje em dia.parabéns.

    ResponderExcluir