segunda-feira, 27 de julho de 2015

Antonio Carneiro: O AKarneiro do Sertão Nordestino

 Com o objetivo de mostrar a “Arte do Meu Povo”, apresento-lhe agora o grande Artista Plástico Antonio Carneiro Dourado, artisticamente conhecido por Akarneiro.
 Para essa tarefa utilizaremos as informações contidas no site oficial do artista, o  http://www.akarneiro.com.br, que aconselho você a fazer uma visita e conhecer ainda mais desse grande da nossa cultura.
 
Segundo o site:



AKarneiro - Antônio Carneiro Dourado
Natural da Fazenda Morrinho (de terra de coloração vermelho-pardo) Município de Canarana, Sertão da Bahia. Filho de Manoel Cardoso Dourado e Izaura Carneiro Dourado, aos 16 anos tomou gosto pela sua terra, colocando-a na sua "principiante" forma de pintar.

Pinta suas bruacas, casas de farinha, flores de mandacaru, quiabento, gravatá, barriguda, casinholas, carros de boi e a nossa alma sertaneja.

 
Com os companheiros Pedro Lima, Galvão Júnior, Cleonildo Leite, Magno, Aricélia, Charles, Canarana, André Marques, Joan Sodré, Rosilda e muitos outros; formaram a caravana Ser Tão Baiano a qual percorreu cidades como; Utinga, Barreiras, Seabra e Vitória da Conquista, participando de exposições e outros eventos em centros culturais e espaços publcos.
 
Ao longo de décadas de carreira, Antônio Karneiro afinou gradualmente suas técnicas e seu olhar, tornando-se um pintor multifacetado. Sua mão é clássica. Apesar de autodidata, o artista baiano sorveu com naturalidade os diversos estilos das escolas européias, como se fosse um trabalho ordinário dominar com mérito várias tradições. Estas escolas – realismo, impressionismo, surrealismo, cubismo, expressionismo, e até a pop art – fluem nas telas harmoniosamente. Seu olhar, por outro lado, é bastante particular. 
 Os temas de Karneiro são recorrentes. Em suas vibrantes pinturas nos deparamos com os objetos que coloriram a sua infância sertaneja: cercas delgadas como os dedos de um homem faminto; potes de argila que recendem a sangue; barrigudas curvadas tal qual mães que perderam seus filhos; casebres rústicos que se amontoam como favelas até descansarem nas primeiras nuvens do firmamento; um céu dum laranja vivaz e explosivo que se expande ao limite, antes de se apagar numa leve camada púrpura – um crepúsculo com laivos de esperança. A arte reside na conjunção de ambos.
 A mão e os olhos de Karneiro, como que por magia, criam mundos saborosos, palpáveis, infinitos. E, diante do limiar da moldura, repousa o público. Enquanto apreciamos suas últimas obras, nos perguntamos quais de suas múltiplas facetas estarão ainda por emergir, entre o profundo carmesim de sua paleta de tintas, e a vastidão de uma tela em branco.

Paulo Raviere
Me. Letras e Tradução - UFBA “
 
Curriculum Artístico

Dados pessoais
Nome completo: Antônio Carneiro Dourado
Nascido a 15 de Março de 1960
Nome em citações: AKarneiro
Sexo: masculino
 
Endereço profissional
Local: Ateliê situado a Rua Rio Paraguaçú, 30, Recanto das Arvores, CEP 44900-000 Irecê-BA
Telefones: (74) 3641-6520 / (74) 3641-3303 / (74) 9998-0074
E-mail: akarneiro@akarneiro.com.br
URL da homepage: http:// www.akarneiro.com.br
Face: https://www.facebook.com/antonio.carneiro.9619?fref=ts
 
Atuação profissional
Pintor
Técnico em Artes Gráficas
Formação: Autodidata


Premiações
2008 - Vanguarda do Sertão, evento da Rádio Líder FM
2002 - Medalha de Honra ao Mérito pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
1994 - Cidadão Honorário da cidade de Barro Alto, Bahia
 
Exposições Individuais
2014 - Nada é Para Sempre, Topvel, Irecê, Bahia.
2014 - IFBA, Irecê, Bahia.
2009 - Exposição Resgate Cultural, Mulungu do Morro, Bahia.
2007 - Exposição de Inauguração do Espaço UNEB, Irecê, Bahia.
2000 - Pizza House, Irecê, Bahia.
1998 - Banco do Nordeste, Irecê, Bahia.
1997 - Feira Internacional de Arte e Artesanato Popular (FIAAP), Salvador, Bahia.
1996 - Hotel Golden Palace, Irecê, Bahia.
1995 - Hotel Fiesta, Irecê, Bahia.
1994 - Biblioteca Pública de Irecê, Bahia.
1994 - Baneb, Irecê, Bahia.
1990 - Ser Tão Baiano, Banco do Brasil, Irecê, Bahia.
1989 - Feira do Interior, Salvador, Bahia.
 
Exposições Coletivas

2014 - Arte Cidadã VIII, Centro Cultural Câmara dos Deputados, Brasília, DF.
2013 - Chapadas e Sertões, Topvel, Irecê, Bahia.
2012 - Kombi das Artes, Irevel, Irecê, Bahia.
2011 - Ser Tão Franciscano, Topvel, Irecê, Bahia.
2009 - Novembro Colorido, Topvel, Irecê, Bahia.
2000 - Bier Natal Ireceense, Irecê, Bahia.
1998 - Caravana da Cultura, no Centro de Cultura de Barreiras, Bahia.
1997 - Caravana da Cultura, AABB de Vitória da Conquista, Bahia.
1987 a 1992 - Semana de Arte e Cultura (SEMARC), Irecê, Bahia.
1997 - Topvel Irecê, Bahia.
1993 - Hotel Caraíbas, Irecê, Bahia.

 
Publicação dos livros:
Dourado, Antônio Carneiro. Descobrimento de Salobro, Salobro, 1992. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional)
Dourado, Antônio Carneiro. Ser Tão Baiano, Mini-dicionário de Reginalismo, 1987. (Desenvolvimento de material didático ilustrado)



e "VIVA A ARTE DO MEU POVO!"

2 comentários:

  1. Mais rapaz não sei nem o que dizer,alias não é prá falar e sim pintar cada vez mais esse sertão do nosso nordeste brasileiro. fico muito grato e um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Um excelente trabalho que possuí seu maior mérito na busca da alma de um Brasil profundo, resgatando o nosso maior bem, a nossa identidade.
    um abraço. Parabéns!

    ResponderExcluir